Dicas e cuidados para eliminar problemas da voz

Expressamos sentimentos e pensamentos por meio da voz.

A voz cria uma forma sonora e estética que ilumina a consciência, os sentidos e a inteligência de quem ouve.

Por isso, atores e palestrantes brilhantes desenvolvem seus recursos vocais que incluem respiração, projeção, ênfase, pronuncia, ritmo, articulação e dicção.

O ator cuida que a voz que ele empresta ao personagem esteja adequada à emoção e impressões que ele, artista, deseja causar em seus expectadores.

Imagine um ator interpretando um bravo líder guerreiro à frente de seu exército. Ao ver o inimigo avançar perigosamente, ele levanta a espada e fala com voz baixa, fina, fraca e estridente: – Vamos acabar com eles!

É para rir, não é? A voz do líder não combina com a força que a ação do personagem pede. Diante do desafio de enfrentar os inimigos o que queremos ouvir é um líder com voz enérgica, grave, alta e forte.

O palestrante brilhante deve cuidar que sua voz tenha qualidade ao expor seus argumentos em consonância com seus melhores sentimentos de confiança, segurança, simpatia, convencimento e persuasão.

E assim como um ator pode mudar a tonalidade da voz para cada intenção das cenas e das diferentes emoções do personagem na história, o palestrante também pode dar coloridos especiais para cada momento de sua palestra.

Você pode usar um tom de voz simpático ao dar boas vindas, um tom doce ao contar uma história, firme para reforçar um argumento, enérgico ao indicar uma ação, cordial ao pedir um comprometimento da plateia …

…um tom entusiasmado para encerrar a sua apresentação motivando a todos.

Uma equação de sucesso do palestrante brilhante é:  

quanto menos esforço a plateia fizer para compreender seus argumentos, mais atenção e interesse ele terá.

Falar sem articular as palavras, falar devagar ou rápido demais com voz fraca, monótona, estridente ou anasalada exigirá mais esforço da plateia para compreender o conteúdo, tanto o racional, quanto o emocional.

Como cuidar da voz e aproveitar o seu melhor.

A voz é um instrumento que pode ser afinado.

O que a voz tem em comum com um instrumento de cordas?

No que diz respeito a emissão do som, tudo. Para se emitir um som são necessários 3 elementos:

  1. Uma força que faça vibrar
  2. O que vibra
  3. A caixa de ressonância. 

No violão, por exemplo, a força dos dedos  faz as cordas vibrarem e o corpo de madeira faz ressoar.

Para a emissão da voz a respiração faz as pregas vocais vibrarem e o corpo humano faz ressoar como a caixa do violão.

Portanto, conhecer e cuidar com carinho do corpo dando especial atenção ao sistema respiratório é essencial para ser um bom comunicador, seja um palestrante, um professor, um ator ou cantor.

Comportamentos que prejudicam as pregas vocais causando rouquidão ou doenças graves: 

  1. Fumar
  2. Fazer uso de drogas
  3. Ingerir bebidas alcoólicas em demasia
  4. Dormir pouco
  5. Viver com tensão excessiva nos ombros e garganta
  6. Abusar da temperatura de alimentos e bebidas excessivamente quentes ou gelados
  7. Falar gritado

Entenda como funciona a emissão da voz.

As pregas vocais são dois músculos encobertos por mucosas responsáveis pelas nuances da voz.

Por serem músculos, assim como todos os outros músculos do corpo, vão atrofiando conforme a idade avança, portanto devem ser exercitados e cuidados com carinho.

É a tonicidade desses músculos e a qualidade das mucosas que dão mais ou menos recursos à voz.

Quanto mais ressecadas e rígidas elas estiverem maior será a dificuldade para a passagem do ar, o que prejudica a emissão do som.

Como fazer então para proteger nossas pregas vocais? 

Voz é ação e movimento

Hidratar – Não será tomando de um a dois litros de água diariamente. Tomar água é essencial para o bom funcionamento do corpo todo, porém a água ingerida pela boca desce pela faringe e segue o caminho do sistema digestivo, portanto não passa pelas cordas vocais. 

Para hidratar as pregas vocais deve-se fazer inalações, assim o vapor é aspirado pelo nariz, passando pela laringe, onde as pregas vocais se encontram em posição horizontal.  Fazer inalação hidrata porque o vapor é absorvido pelo sistema respiratório.

Sendo assim é mito dizer que maçã, cebola crua, conhaque e afins fazem bem para  a garganta. Também é mito dizer que suco de laranja ou limão adoçados com mel ajudam a melhorar a voz, embora auxiliem na resistência do corpo.

Não ao pigarro – Pigarrear ou tossir em excesso pode ferir as mucosas e repetição constante pode produzir calos vocais.

Não aos refrigerantes e água com gás antes de falar em público porque podem causar refluxo.

Não às pastilhas balas mentoladas que podem anestesiar a região da laringe e as pregas vocais serão exigidas em demasia, prejudicando as mucosas sem que a pessoa perceba.

A ciência hoje afirma e pode provar que não existe voz de cabeça, voz de peito, etc. Mas especialistas e professores de voz continuam utilizando esse comando como metáfora, como intenção para estimular seus alunos.

As notas musicais, timbres, volumes, efeitos, tudo acontece subindo e descendo a laringe e alterando os espaços internos dentro da boca através da movimentação e formatos da língua.

No corpo humano o agente da emissão do som é a respiração que acontece  nos pulmões com o ar entrando e saindo percorrendo todo o sistema respiratório.

O ar enche os pulmões e empurra o diafragma movimentando toda a coluna vertebral, as costelas, as clavículas, massageando os orgãos internos, inclusive o coração.

Cuide do potencial e da qualidade de sua voz. A plateia agradece. Você merece.

Em outros artigos trataremos dos detalhes da preparação do voz, que farão toda a diferença em sua palestra brilhante.

ASSINE. É DE GRAÇA!

 

Comentários