E aí o ET diz: – Leve-me ao seu líder.

Suponha que um disco voador apareça do nada (discos voadores adoram aparecer assim, do nada) na frente de um cachorro. Um ET desce num facho de luz e pede ao cachorro que o leve ao seu líder. O cachorro o levará, sem pestanejar, ao dono – o sujeito que o alimenta, leva pra passear, faz cafuné na barriga. O cara em quem ele confia, a quem ele defende com unhas e dentes – literalmente.

Se o ET abordar um leão, um lobo, um macaco, e fizer o mesmo pedido, certamente será conduzido até o macho alfa do grupo. Se abordar um elefante, será levado à fêmea mais velha, à matriarca. Mas e se o ET aparecer pra você e pedir pra você levá-lo até o seu líder? A quem você levará o ET?

Seu chefe, quem sabe? Mas seu chefe não é aquele cara que nunca assume a responsabilidade de nada, e sempre bota a culpa nos outros? Que perde o controle, eleva o tom de voz e, quando tenta resolver algum conflito, deixa a coisa ainda pior do que estava? Talvez o diretor, aquele que mal te conhece, está sempre ocupado demais para te ouvir, mas é mestre em cobrar e encontrar defeito em tudo.

O coordenador da sua equipe, por que não? Ele mesmo, aquele que centraliza todas as decisões, por ter medo que tomem seu lugar, e não valoriza a iniciativa, a independência, a criatividade, o pensamento “fora do quadrado”. E aí só dá oportunidade aos medianos, aos acomodados, aos puxa-saco… Será que na sua empresa tem mesmo alguém que mereça ser chamado de líder?

O supervisor, que confunde respeito com medo, e acha que manda quem pode e obedece quem tem juízo, que a disciplina é mais importante que um ambiente de cooperação e confiança, e que um bom funcionário é aquele que chega no horário, não falta ao trabalho e não reclama, não questiona.

Quem sabe o gerente, que nunca ouve ninguém, que não admite quando está errado e não aceita feedback, que demora a se atualizar, que não reconhece os méritos de ninguém e que, definitivamente, não reconhece os próprios limites, nem os dos demais?

Talvez você tenha dificuldade em identificar um líder no seu ambiente de trabalho. Mas enquanto falávamos desse chefe, desse gerente, desse supervisor, você por acaso pensou se alguém veria em você esse líder?

Agora, de uma coisa não tenha dúvida: se for pra um gato que o ET disser “leve-me ao seu líder”, a resposta vai ser “você está falando com ele”.

Eu sou Mauai, coach de comunicação comportamental e falar em público da Teatres. Inscreva-se em nosso canal. Até o próximo vídeo.

Gratidão ao texto de Eduardo Affonso. Para ler obras deste escritor amigo vá em www.eduardoaffonso.com.br

Comentários