A importância do estímulo

Quando uma pessoa tem dificuldades para falar em público, o que ela menos precisa é de alguém que fique na frente dela fazendo cara de crítica, avaliando, pensando se ela está falando errado, se está falando certo, o que ela menos precisa é de alguém que fique julgando a performance dela. Isso mesmo, tem gente que enquanto o outro está falando, em vez ouvir com atenção estimulando o outro a falar e se expressar, fica com cara de julgamento, de crítica, de avaliador, fazendo aquela cara de arrogante que sabe das coisas, sabe como é? Se você é uma pessoa que lida com gente é bom aprender que o seu olhar de estímulo é fundamental para auxiliar as pessoas a se expressarem sem estresse, sem medo.

Eu sou Mauai, coach de comunicação comportamental e falar em público da Teatrês e hoje vamos falar da importância de estimular as outras pessoas a se expressarem.

Aqui em SP todo fim de ano acontece um dos maiores eventos de negócios do Brasil, a HSM Expo. É um evento grandioso que reune em três dias os mais destacados nomes da gestão mundial, líderes nacionais e internacionais que vem apresentar palestras super bacanas sobre os mais diversos temas do mundo dos negócios.

Sempre sou convidado e procuro não perder nenhuma palestra. É um banho de novidade sobre as mais modernas técnicas de administração e liderança empresarial. Mas teve um ano que eu estava estudando a importância da atenção, do estímulo e da escuta ativa para auxiliar pessoas a se expressarem ao falar em público.

Então, eu fui na HSM para fazer uma pesquisa, um estudo, eu ia escolher um palestrante brasileiro e ia ficar bem na frente dele estimulando ele a fazer a palestra, olhando e sorrindo pra ele como se eu estivesse gostando muito da palestra dele. Chegando no evento escolhi a minha cobaia de pesquisa de comunicação, era uma palestra de um renomado professor de uma renomada universidade de São Paulo.

O palestrante ia falar sobre o tema: “Deixa a vida me levar? Ou sou eu que levo a vida?” Algo assim. Achei o tema divertido e interessante e resolvi fazer o meu teste do estímulo de escuta ativa com o nosso professor palestrante. Então, entrei na sala da palestra, num auditório que cabiam umas quinhentas pessoas e  fui me sentar logo na primeira fila. Sentei na fila do gargarejo como se diz no teatro.

E o professor entrou na sala e começou a palestra dele. Qual era o meu objetivo mesmo? Assistir a palestra do professor olhando de forma simpática e atenciosa pra ele e estimulando ele a fazer a palestra e ver o que acontecia com ele. E eu ficava o tempo todo dando feedback positivo para o professor palestrante, sem julgá-lo, sem criticá-lo, dando sinais a ele de que eu estava atento e que estava gostando do que ele falava. E me comportei assim durante toda a palestra.

E quando acabou a palestra aconteceu algo muito especial. O professor começou os agradecimentos ali na frente das quinhentas pessoas. Ele disse assim – Eu quero agradecer a vocês todos aqui presentes, quero agradecer também à minha Universidade pela oportunidade, quero também agradecer aos organizadores do evento. Mas principalmente, eu quero agradecer … e olhou pra mim. E continuou: – Quero agradecer a este rapaz aqui (e apontou pra mim) agradecer este rapaz que o tempo todo me estimulou a fazer essa palestra, o tempo todo me acompanhando com um sorriso nos lábios e com sua atitude e com seu olhar de atenção. Muito obrigado. E me cumprimentou.

Claro que eu fiquei muito feliz. Estava provado que a escuta ativa e a atitude de ouvir com atenção fazia toda a diferença para ajudar a pessoa a se expressar.

E para concluir esta história deixo aqui a minha dica de hoje > Quando você estiver escutando alguém, conversando com alguém, seja atencioso, escute sem ficar pensando no que vai falar em seguida, escute sem crítica, sem julgamento, escute ajudando a pessoa a se expressar, isso vai criar um ambiente melhor de conversação e de interação com a pessoa.

E a pessoa vai agradecer por você escutar de maneira simpática e atenciosa. Então, escute empaticamente. Em vez de complicar, de querer mostrar que sabe mais, escute e facilite a vida de quem se comunica. É isso, até o próximo vídeo.

Comentários