As mãos que falam em público

Eu sou Mauai, coach de comunicação comportamental e falar em público da Teatrês e hoje vamos explorar como as nossas mãos podem ajudar ou atrapalhar as nossas apresentações em público e com duas dicas valiosas para a sua prática. Com certeza você que segue nosso blog já assistiu algumas palestras do TED no youtube. A característica maior das palestras do TED é que elas não podem passar de 18 minutos, esse é o tempo que os “especialistas” dizem que a nosso cérebro aguenta sem querer dispersar e perder a atenção.

Pois bem, uma pesquisadora chamada Vanessa Van Edwards revelou que nas palestras do TED mais populares, aquelas que tem mais de 7 milhões de visualizações, os palestrantes fazem uma média de 465 gestos com suas mãos nos 18 minutos de duração. Enquanto que as palestras menos populares, com pouco mais de cem mil visalizações a média de gestos das mãos era de 272.

Sabe o que isso significa? Significa que mãos paradas ou que se movimentam pouco ou que se movimentam timidamente acabam não ajudando a reforçar a fala e a mensagem que queremos transmitir. Significa que é importante você aprender a soltar suas mãos, desprender seus gestos, libertar suas expressões físicas,  corporais e gestuais.

Significa que quanto mais formalzinho, quanto mais quadradinho você for ao se apresentar em público, mais dificuldade você terá para criar conexão, empatia e sinergia com a sua plateia. Ah, mas você pode se perguntar: – E o que eu faço com as minhas mãos ao fazer a palestra?

Aqui vão duas dicas. A primeira é: – comece a falar em público colocando as mãos em “campana”, assim ó, faça esse gesto para começar a falar. Com o desenvolver da palestra e com você ganhando mais estabilidade suas mãos começarão a se movimentar  e irão sincronizar-se com a sua fala de forma natural, você nem vai notar.

E a segunda dica é: – pense que o que nos interessa quando falamos em público é direcionar a atenção das pessoas para a nossa boca, então quanto mais usamos as mãos nesta região (mostra) mais as pessoas irão olhar para a nossa boca, que é onde sairão as palavras que transmitirão as ideias, narrativas e conteúdos.

E para finalizar vou deixar uma pesquisa: você conhece a jornalista Sandra Annenberg, da Rede Globo? Busque um vídeo dela apresentando o Jornal Nacional e observe como a Sandra usa com total propriedade a emissão das palavras aliadas aos gestos estudados e sincronizados. Para Sandra, em se tratando de gestos das mãos, menos é sempre mais.

Sandra, na minha opinião, é extremamente competente na arte de falar e “sincronizar os gestos de mãos com as palavras, com o seu texto”. Observe Sandra Annenberg e veja um exemplo de como você pode melhorar a sua expressividade vocal e a expressividade de suas mãos.

Até o próximo vídeo.

Comentários