[4º de 10 artigos] Como persuadir e encantar pessoas e plateias.

Olá do Mauai. Leia meu de 10 artigos sobre a metodologia Teatro Coach Oratória aplicada em nossos cursos, assessorias particulares, online e treinamentos in company. Cadastre-se e receba todos em seu email. 

Envolva sua plateia com humor, criatividade e simpatia. Aprenda com nosso primeiro curso online Humor e riso para falar em público. Aulas gravadas – Faça no seu tempo! 

Clique 1º artigo > Ao falar em público seu objetivo é seu destino.

Clique 2º artigo > Como unir objetivo + conteúdo ao falar em público.

Clique 3º artigo > Como usar razão e emoção ao falar em público.

Ótima leitura! 

Artigo 04 Como persuadir e encantar pessoas e plateias. 

No artigo anterior – 03 – abordamos as bases racionais e emocionais que diminuem o medo de falar em público. Aprendemos a poética da coragem, que “O medo é um rio que se atravessa molhado”. Entendemos a importância da preparação com foco no objetivo, na seleção de argumentos e na empatia com a plateia.

Refletimos também que só erra quem arrisca e faz. E quem erra, aprende e acerta cada vez mais. Vimos que a mestria vem da prática e da constância com coragem, ousadia e criatividade.

Neste artigo vamos falar de Persuasão. Persuadir é convencer com argumentos. Argumentar é afirmar algo e provar que é verdade.

Como exemplo, vamos imaginar um tribunal e alguns de seus personagens:

  1. O réu, acusado de um crime.
  2. O juiz, que conduz o processo.
  3. O advogado de defesa do réu.
  4. O promotor, advogado de acusação.
  5. O júri, seleto grupo de pessoas que vai decidir o destino do réu de acordo com as atuações dos advogados.

Neste caso a questão tem dois lados: acusação e defesa. E o júri terá que chegar ao veredicto final após ouvir os argumentos apresentados pelos advogados.

O objetivo dos advogados é defender argumentos que convençam os jurados de que a sua “verdade” é mais verdadeira que a “verdade” do outro advogado.

Ambos podem apresentar argumentos igualmente válidos para defender seus objetivos de condenar ou absolver o réu. Ambos podem apresentar raciocínios e evidências, confirmando fatos, informações e esclarecendo dúvidas, o que influencia positivamente os jurados.

Porém, o advogado que conseguir reforçar suas argumentações com a energia apaixonada de seu discurso vai despertar e manter o envolvimento emocional dos jurados.

Persuasão é sedução e eloquência.

Uma curiosidade. Os gregos, na época da democracia Ateniense, por volta de 510 a.C. já tinham a sua Deusa da persuasão, a Deusa Peitho. A democracia não se vale da força para convencer, mas da arte da persuasão, da argumentação.

No tribunal persuadir tem a ver com comover a plateia pela força emocional da apresentação, dando mais valor estético à apresentação dos argumentos através da voz, do corpo, da expressividade, das emoções.

Usando de apelo emotivo e expressivo, o advogado move a plateia para o seu lado pela força de sua lógica, mas também comove a plateia pela força persuasiva de suas emoções.

A persuasão não busca apenas argumentar, busca também engajar a plateia à uma causa objetiva.

Você pode construir um discurso argumentativo sem ser persuasivo. E pode construir um discurso eloquente, que é o discurso argumentativo com valor de sedução, influência e persuasão.

Aristóteles (384 a.C), filósofo grego e um dos fundadores da teoria da comunicação, afirmou que a persuasão ocorre quando três fatores se destacam no discurso:  Logos, Ethos e Páthos.

  1. LOGOS é adefinição de persuasão e argumentação através da empatia cognitiva. Influenciar por meio da lógica, de fatos observáveis e evidências.
  2. ETHOS é quando sentimos afinidade com a pessoa que se apresenta. Isso se dá pela interpretação que fazemos dela e pela impressão que exerce sobre nós através de suas atitudes, hábitos e ou crenças. Boa reputação, por exemplo. Admiramos o caráter do palestrante, experiências, diplomas, status, histórico de conquistas, etc.
  3. PÁTHOS, de paixão, é quando somos envolvidos pelas emoções da pessoa que se apresenta. Mais especificamente, quando acontece empatia emocional entre palestrante e plateia.

As palestras mais acessadas do TED na internet destacam-se por estruturas de discurso que tem em sua maioria a média de 10% de Ethos (credibilidade), 25% de Logos (apelo cognitivo) e 65% de Páthos (apelo emotivo).

Atenção: 65% de PÁTHOS. 65% Paixão!

No teatro ou no cinema os atores buscam seduzir a plateia pela força apaixonante e determinada de seus personagens em busca de seus objetivos. E os atores fazem isso utilizando seus talentos e recursos de expressão corporal, vocal e outras competências.

Com base nesta estimativa do TED e na qualidade dos atores em cena em sua próxima palestra lembre-se do poder das argumentações e das emoções para convencer, motivar, persuadir, seduzir e gerar engajamento.

A partir de agora, envolva-se apaixonadamente com suas argumentações. Você vai atravessar o rio, vai se molhar, mas fará isso com paixão e entusiasmo. Faça, aprenda e torne-se mestre(a) de si mesmo(a) a cada dia.

Abraço do Mauai

O autor do texto, Mauai, é assessor para falar em público com arte-técnicas do palco, teatro e oratória. Fundador da Teatrês – criação de eventos e treinamentos sob medida para educação corporativa com teatro e gamificação. Curador de conteúdo do blog Quero Falar em Público. Instrutor do curso presencial Liberdade para Errar, do curso NO PPT e do curso Teatro Coach Oratória para falar em público. Criador e apresentador do curso online “Humor e Riso para Falar em Público

Comentários