[9º de 10 artigos] Como ter o controle da sua palestra, ou não.

Olá do Mauai. Segue meu 9º de 10 artigos sobre a metodologia Teatro Coach Oratória aplicada em nossos cursos, assessorias particulares, online e treinamentos in company. Cadastre-se e receba todos em seu email. 

Já está no ar nosso curso online com aulas gravadas. Humor e riso para falar em público. Fale em público com humor. Faça no seu tempo! 

Clique 1º artigo > Ao falar em público seu objetivo é seu destino.

Clique 2º artigo > Como unir objetivo + conteúdo ao falar em público.

Clique 3º artigo > Como usar razão e emoção ao falar em público.

Clique 4º artigo > Como persuadir e encantar pessoas e plateias.

Clique 5º artigo > Como a empatia conecta ao falar em público.

Clique 6º artigo > Como o bom humor conecta palestrante e plateia.

Clique 7º artigo > Como estruturar fácil uma palestra.

Clique 8º artigo > Como usar storytelling na estrutura da palestra.

Ótima leitura! 

ARTIGO 09 – Como ter o controle da sua palestra, ou não. 

Nos artigos 7 e 8 você aprendeu como estruturar suas apresentações. Neste artigo 9 vai aprender sobre três conceitos de comunicação que farão você ter mais confiança e segurança para falar em público e conversar em público.

São eles: Adesão. Participação. Interação.

Adesão. Imagine que você recebe um convite por e-mail para palestra que desperta seu interesse. Você sente que o objetivo está bem definido e o palestrante tem credibilidade para falar do assunto; você já o conhece de artigos e vídeos. Você aceita, se cadastra. Você aderiu ao evento.

Você convida uma amiga. No dia marcado vocês vão ao local e lá tem pessoas que recebem vocês com cortesia, dão crachá, folder, oferecem brindes, café, chá, água, delícias.

A palestra vai começar. O palestrante faz uma abertura ligada ao objetivo. Na estrutura apresenta argumentos ligados ao objetivo, convincentes, claros, fatos, exemplos, ilustra com histórias, faz comentários interessantes, inteligentes, divertidos.  

O palestrante estava no controle o tempo todo; manteve o curso do discurso preparado antecipadamente. No final faz um resumo destacando aspectos importantes do conteúdo, agradece a participação de todos, despede-se e acabou o evento.

Vimos o que é participação. Você e sua amiga participaram do evento. Reclamam que o palestrante poderia ter interagido com a plateia, mas tudo bem, foi legal e vocês se preparam para ir embora.

De repente, na saída, aparece alguém que reconhece você. Você se lembra dele também. Ele está acompanhado de todo o grupo da empresa dele. Ele convida vocês para saírem com eles. Vocês aceitam.

Todos vão até um restaurante e lá no restaurante a conversa rola solta. Você conversa com um, com outra. Sua amiga também. Assuntos diversos. Modos de pensar e pontos de vista diferentes. As pessoas analisam a palestra, tem opiniões divergentes, convergentes, interessantes, críticas.

Entendemos o que é Interação. As conversas e trocas de ideias e de opiniões não obedecem a um curso ou a um discurso objetivo. Há liberdade, fluxo livre de informações, sem controle, sem comando, sem condução.

Na interação o ambiente de comunicação se dá pela convivência social que se estabelece entre as pessoas. As pessoas interagem e surgem vários caminhos, possibilidades, fluxos interativos.

Adesão. Participação. Interação.  E como estes três conceitos conceitos podem ajudar você ser mais efetivo na comunicação? Tenho duas respostas.

A primeira > Se você for palestrar num ambiente de participação, aceite que você deve ter o controle. Capriche para que as pessoas participem num ambiente agradável. Mas deixe já bem traçado o curso do discurso. Prepare-se. Ensaie, ensaie e ensaie. E se quiser interagir, abra para perguntas, mas fique atento ao tempo que você tem para a interação. E esteja atento para não fugir do tema central.

A segunda resposta > Se você estiver a fim de criar um ambiente de interação, livre-se de querer controlar tudo, jogue-se no abismo do imprevisível, abrace o acaso e dê liberdade para as pessoas conversarem sobre o que elas quiserem. No ambiente de interação dá-se permissão ao acaso, para a aleatoriedade, liberdade para os fluxos interativos acontecerem.

Concluindo, em todo ambiente de comunicação passamos por estes três conceitos. Vamos da adesão para a participação até chegar na interação. Dizemos que uma atividade é mais interativa quando há mais interação do que participação.

Abraço do Mauai

Abraço do Mauai

O autor do texto, Mauai, é assessor para falar em público com arte-técnicas do palco, teatro e oratória. Fundador da Teatrês – criação de eventos e treinamentos sob medida para educação corporativa com teatro e gamificação. Curador de conteúdo do blog Quero Falar em Público. Instrutor do curso presencial Liberdade para Errar, do curso NO PPT e do curso Teatro Coach Oratória para falar em público. Criador e apresentador do curso online “Humor e Riso para Falar em Público”.  

Comentários